Satânia

R$55,55

(1 avaliação de cliente)

Autor(a): Olavo Villa Couto
Saiba mais sobre o(a) autor(a): uiclap.bio/baratacichetto

Prazo de produção: até 5 dias úteis
REF: ut8961 Categoria

Sinopse

Satânia, filha não reconhecida de Anton LaVey, lendário fundador da Igreja de Satan em 1966, e de uma hippie, que quando retornou ao Brasil se tornou prostituta, guerrilheira e esposa de um pastor protestante, para o qual inclusive perdeu a virgindade.
Num determinado momento, Satânia conhece Hecaté, uma mulher lindíssima, oriunda da alta sociedade, mas que fora expulsa do seio família por engravidar de um sujeito inescrupuloso, e é proprietária de uma Casa de Massagem no centro de São Paulo. A amizade íntima das duas mulheres se intensifica com o aparecimento de um candidato à presidência da República, que se torna amante de ambas. Algum tempo depois, Satânia conhece e se apaixona por Clóvis, ex-assessor do político, e ex-professor universitário. Ambos se casam e vivem uma vida tranquila, até que Clóvis se vê envolvido numa trama política que culmina com sua morte, apontada como suicídio, mas do qual tanto Satânia quanto Hecaté desconfiam.
Com a morte do professor, endividadas, as duas mulheres tomam um discurso sobre drogas escrito por ele pouco antes de morrer e passam a produzir e vender meta-anfetaminas, logo despertando a atuação da polícia. Isoladas num apartamento num bairro luxuoso da cidade, as mulheres vivem completamente nuas, sem receber qualquer visitante, até que decidem que contratariam um escritor fantasma para que escrevesse as memórias.
O que esse escritor não sabe, no entanto, é que tudo não passa de um estratagema das mulheres para seduzi-lo, e assim torná-lo um escravo sexual de ambas, a exemplo tanto do candidato à presidência, quanto do professor. Satânia ao final tem seu nome verdadeiro revelado, e juntamente com Hecaté farão tudo para que o escritor se mantenha crente de que tudo não passa de alucinação ou de maluquice, o que o tornará ainda mais cativo delas, sem saber se é ele mesmo o escritor ou é um personagem.
Desesperado em suas dúvidas existenciais, o escritor tenta suicídio, mas pelo desejo pelas duas mulheres, sucumbirá e terminará a história dormindo no imenso quarto de hóspedes, que foi o palco de sua peças com as protagonistas, se deliciando e sendo deliciado pelas duas mulheres.

Informações adicionais

Peso 0.352544 kg
Dimensões 16 × 23 × 1.21 cm
Editora

Nº Páginas

222

Tamanho

Autor(a)

Capa

Brilho, COM orelha

Impressão

Preto e Branco (Papel Avena / Pólen)

Data da Publicação

08/07/2021

Ranking

1 avaliação para Satânia

  1. genecysouza

    Recém saído de uma leitura de um outro livro seu – O Jorro –, posso dizer que já saquei a pegada do escritor. Olavo não é um desbravador daquilo que chamo de literatura do submundo, material ou não. Outros tantos seguem (ou seguiram) pela mesma trilha, cada um no seu estilo.
    A julgar pela época em que foi concebida – 1966 – Satânia é um exemplo da contracultura, do Poder da Flor, do Sol da Califórnia, onde tudo é de todos e ninguém é de ninguém. Sexo, drogas & rock and roll anunciando a Era de Aquário, que vai começar sabe-se lá quando.
    Não é segredo dizer que as mulheres são fundamentais nas narrativas do autor. Além de Satânia, a voluptuosa Hecaté, dona de uma casa de massagens onde tudo acontece. Olavo Villa Couto é, de certa forma, uma espécie de homem-objeto – ou seria escritor-objeto? – manipulado pelas duas mulheres. Deixo para você, leitor desta resenha, a tarefa de descobrir o que acontecerá ao escritor-fantasma; não vou facilitar.

Faça o login para Avaliar
Satânia thumbnail

Satânia

R$55,55