Oferta!
Ficção Jovem-Adulto  »  Fantasia  »  Feiticeiros & Bruxas

O Encantador de Corcéis

,

R$72,12

Autor(a): Luiz Carlos de Sousa

REF: ut6756 Categoria

Sinopse

NOTAS DO AUTOR – O QUE O LEITOR PODE ENCONTRAR ENTRANDO NESTE MUNDO DE MAGIA?

Em “O Encantador de Corcéis e o Medalhão Celestial”, Crispin o personagem central, representa todas aquelas pessoas que nascem destinadas a cumprir determinadas missões. Missões estas que estão diretamente ligadas ao seu comportamento e à sua necessidade de entender quem realmente você é e de que forma você pode contribuir para melhorar o mundo a sua volta. Depois de conhecer a si próprio, faça uma análise, das “jóias” que tais missões permitirão que você orne a sua vida, jóias estas que são virtudes.
Crispin, na história, busca além da salvação de um mundo que não lhe pertence, a cura de sua mãe. Entende-se que nosso herói se vê obrigado a cumprir com um destino que o fizeram crer que realmente era o seu. E ele acreditou. Essa força de vontade lhe deu vigor e coragem para buscar no espaço nunca antes visto por ele, trilhas misteriosa, até absurdas, algo que para ele era de grande valor. De uma importância singular, a cura de sua mãe. Então às vezes, caro leitor, somos forçados a invadir novos mundos, porque neles há algo valioso para nossas vidas. Mesmo quando estes não nos são entregues em mãos. Sempre devemos abrir os olhos para que as oportunidades de mudar para melhor não passem por despercebidas.
A principal crítica que se foi empregnada na obra, trata-se da questão ambiental. A personagem Nuam, sendo o espírito da natureza traz em si a fraqueza na qual está submetida pela ação de seres humanos alienados pela ganância.
A busca pelo mago Hallen é a própria jornada em busca da sua luz interior, algo que faz da sua vida algo com sentido.
O antagonista Teórius, causa a infelicidade, medo, ele só quer destruir. Ele é o mau, a sombra. Ele é a ausência da luz. Dentro de seu espelho, ele não pode se manifestar sozinho pois precisa compartilhar. Ele domina. Ele é o mau que aliena. Porque ele tem fracos ao seu dispor, ele oferece “felicidade falsa”. E sempre tem um ser fraco que precisa dele. Randao, doente pela própria imagem, é obcecado. Estas são todas as fraquezas juntas e faz um ser humano, por elas, dispostos a aceitar o mau em sua vida, achando que lhe proporciona prazer e felicidade, a falsa felicidade humana, desenhada por um sistema consumista. Portanto, o mau precisa de mentes fracas para se manifestar. Além de Randao que é aquele que supostamente precisa do mau em sua vida, existe Drugerin, o braço forte que executa, e que alimenta o mau.
Dulce representa uma esperança vindoura, que nasce em nossos corações, ou mesmo que desperta em meio a tantas dificuldades e tentações que nos cerca todo dia. Aruc, a estátua, simboliza a conseqüência de uma vida indisciplinada e ao mesmo tempo a vantagem de seu arrependimento.
Para você leitor, “O Encantador de Corcéis e o Medalhão Celestial” é o meu desejo de que através de uma aventura cheia de magia, você encontre sementes que possam achar em seu coração uma terra fértil para germinar, florescer e dar bons frutos. E que juntamente com Crispin, você possa refletir que podemos mudar uma realidade, se assim nos permitirmos. E que profundamente, as maravilhas de Deus, é um “Medalhão Celestial” que buscamos dia a dia, em nossas missões. Boa leitura!

Informações Adicionais

Editora

Nº Páginas

228

Tamanho

20,9 x 29,7 cm

Autor(a)

Ranking

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “O Encantador de Corcéis”