Mundo Punk

Contos retrofuturistas

R$41,09

Autor(a): Pedro Demingos Guerras (organização)
Coordenador(a): Editora Cyberus
Saiba mais sobre o(a) autor(a): uiclap.bio/editoracyberus

Prazo de produção: até 7 dias úteis

Sinopse

A ficção científica não precisa do amanhã para acontecer. Ela também pode explorar o ontem como palco de histórias diversas. Esse é o território do “Retrofuturismo”, subgênero da vertente da ficção científica definido pela projeção de um futuro extrapolado em um passado específico resultando em uma realidade alternativa de época diferente do conhecido pela História corrente (SILVA, 2019b, p. 5).

O retrofuturismo é caracterizado pela presença extrapolada em contextos histórico-culturais específicos de produtos e inovações tecnológicas equivalentes aos encontrados nas duas últimas décadas do século 20 e início do século 21. Aliado a isso, o retrofuturismo é normalmente pautado por postura crítica sobre a sociedade retratada por conta de práticas das instituições de poder e salientada desigualdade entre as classes sociais. Dentre deste contexto, temos recorrentemente a utilização de personagens ficcionais, muitas vezes baseados em pessoas reais, que são símbolos das suas épocas por conta de seus espaços de atuação na sociedade. É assim com Júlio Verne com o steampunk e Leonardo da Vinci no clockpunk, apenas para citar dois casos. No caso do Teslapunk em particular, vemos uma expressão retrofuturista tomar um personagem histórico não apenas para se nomear, mas também para expressar sua postura artística.

Mas, o que seria o “punk” que dá forma a esta literatura?

A presença do “punk” no retrofuturismo remete historicamente a contestação da juventude inglesa e norte-americana da década de setenta aos rumos políticos e econômicos da sociedade em fins do século 20 (SILVA, 2020, p. 260)². No caso do cyberpunk, por exemplo, apenas para citar a primeira e mais conhecida das manifestações deste subgênero da ficção científica, temos a contestação apresentada na forma de anti-heróis com moral própria e que desafiam o sistema de megacorporações transnacionais, seja por contrabando, atividades como hackers e outras formas. Há uma tensão entre o elemento “cyber”, que remete aos avanços da tecnologia e o “punk”, que usa esses mesmos avanços contra os detentores da ordem, revelando o ceticismo e postura social que o cyberpunk herdou da literatura de distopias.

O retrofuturismo possui ricas e diversas possibilidades narrativas. Ao longo de mais de uma dezena de subgêneros, os bravos inventores e inventoras de mundos apresentados nesta coletânea da Editora Cyberus aguardam você para uma viagem por mundos de energia e imaginação ilimitadas. E fica a dica para você visitar a playlist “Mundo Punk” no canal do Fantasticursos no YouTube. Lá você encontra o mais completo e diversificado banco de informações em vídeo da internet brasileira sobre a ficção punk. São quase 40 mundos ficcionais para você se inspirar na criação de seus contos e romances.

— Trecho do prefácio do Professor Doutor Alexander Meireles

Autores

Alex Rebonato

Ayrie Costa

Bia Chaves

Conrado Ribeiro

Cristiano Vaniel

Denner Ferreira

Enzo Enrico

Fábio Costa

F. H. Hingst

Guilherme Bessa

Gutenberg Lowe

Humberto Lima

Igor Moraes

Kai Sodré

Lucas Koehler

L. C. Braga

Luiz Felipe Vasques

Miguel Alencar

Mônica Beatriz

Nathan Damann

Nick Scabello

Nílbio Thé

Rodrigo Ramos

Rodrigo Vinholo

R. R. Portela

R. T. Mayr

Tessa Olivier

Informações adicionais

Peso 0,29841 kg
Dimensões 14 × 21 × 1,36 cm
Nº Páginas

252

Capa

Fosco, SEM orelha

Data da Publicação

08/06/2022

Impressão

Preto e Branco (Papel Offset)

Tamanho

Editora

Autor(a)

Faixa Etária Recomendada

SEM CLASSIFICAÇÃO

Coordenador(a)

Ranking

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Faça o login para Avaliar
Mundo Punk thumbnail

Mundo Punk

R$41,09