Nas trilhas de sambistas e do “povo de santo”: Cultura e territórios negros no Rio de Janeiro (1905-1950)

R$49,99

Autor(a): Leandro Manhães Silveira
Saiba mais sobre o(a) autor(a): uiclap.bio/leandro.6samba

Prazo de produção: até 5 dias úteis
REF: ut10694 Categoria

Sinopse

Este livro busca mapear experiências de homens e mulheres, em sua maioria negros, empenhados na criação e manutenção de terreiros, sambas e batuques na cidade do Rio de Janeiro entre 1905 e 1950. Problematizando a imagem e a memória da “Pequena África” como “único território negro” na cidade, segregado e fechado em si mesmo, procuro neste livro reconhecer e dar visibilidade histórica a outras redes de sociabilidade e territórios constituídos por eles. Recorri a depoimentos orais e outros conjuntos documentais, produzidos por instituições e pesquisadores diversos e em diferentes conjunturas. Acompanhei trajetórias de pessoas e grupos organizados em torno do samba e da religiosidade afro-brasileira – particularmente do candomblé e do omolokô -, para identificar e reconhecer formas de organização e sobrevivência social e cultural desta população na cidade do Rio de Janeiro. Através das memórias de sambistas e pessoas de santo, formados dentro de tradições culturais diversas,procurei recuperar algumas praticas sócio religiosas (re)criadas e preservadas analisando oque e como cada um rememorou estas experiências, para compreender como elas ganham novos contornos e significados ao longo dos anos. A pesquisa evidenciou ao longo desse período histórico, diversas matrizes e experiências culturais negras em franco processo de(re)organização e(re)enraizamento nos subúrbios e,também, em outros municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro. Esse movimento de expansão geográfica e cultural se deu de forma simultânea a partir de laços de solidariedade e de pertencimento constituídos por sambistas e membros de terreiros de diferentes filiações e matrizes étnicas e grupais em meio a trocas, tensões e reinvenções de práticas sócio culturais. A partir da análise das marcas e especificidades de cada nação religiosa, as escolhas e negociações definidas pelos grupos, busquei entender as diferentes estratégias de expansão e articulações das experiências partilhadas e as variadas formas de organização dos modos de viver, trabalhar, cultuar e fazer samba.

Informações adicionais

Peso 0.240672 kg
Dimensões 16 × 23 × 0.83 cm
Editora

Nº Páginas

146

Tamanho

Capa

Brilho, SEM orelha

Impressão

Preto e Branco (Papel Avena / Pólen)

Data da Publicação

11/09/2021

Autor(a)

Ranking

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Faça o login para Avaliar
Nas trilhas de sambistas e do "povo de santo": Cultura e territórios negros no Rio de Janeiro (1905-1950) thumbnail

Nas trilhas de sambistas e do "povo de santo": Cultura e territórios negros no Rio de Janeiro (1905-1950)

R$49,99